Apostilas | Removendo obstáculos da fé | Comunidade Cristã Amor e Graça

 
 
  Removendo obstáculos da fé

Removendo obstáculos da fé

Texto: Marcos 5.22-24; 35-43

 

Introdução: A fé é o meio pelo qual conseguimos obter, da parte do Senhor, tudo de que necessitamos. Por meio dela nos apropriamos de todas as coisas que Ele mesmo quer nos dar de forma bondosa e graciosa.

 


Há, porém, muitos obstáculos que se levantam em oposição à sua manifestação, os quais precisam ser identificados e removidos da nossa experiência cristã.

 


A vitória sobre os adversários da fé nos garantirá um crescimento espiritual equilibrado e satisfatório, liberando bênçãos sobre nós mesmos e sobre os outros.

 


1 – Removendo o relatório negativo – Ao chegarem nas proximidades da casa do chefe da sinagoga, saíram ao encontro dele alguns homens que lhe traziam más notícias a respeito de sua filha, afirmando que ela já estava morta. A notícia foi de grande impacto no coração de alguém que ainda mantinha esperança de vê-la curada.

 


Quando Jesus percebeu que isso havia abalado a sua fé, disse-lhe: “Não temas, crê somente”. É como se o Mestre estivesse lhe pedindo que o ajudasse a curar a menina. Se o pai dela pudesse conservar uma atitude de fé, a despeito das más notícias, então Ele poderia fazer algo em seu favor. “Não desista dela”, “Continue crendo que algo acontecerá”, “Não dê ouvidos ao relatório negativo”, parecem ter sido as palavras que Jesus não disse, mas que estava dando a entender àquele coração aflito.

 


Os relatórios negativos estão sempre chegando aos nossos ouvidos, todos os dias e a toda hora. Eles vêm para minar a nossa fé, deixando-nos imobilizados e impotentes diante das coisas difíceis.
Jesus quer que ouçamos o que Deus está dizendo a respeito do problema, e não o que diz o homem. O que a Palavra diz e não a circunstância (Rm 4.18-20).

 


2 – Removendo as pessoas negativas – O Senhor se deparou, nessa ocasião, com algumas pessoas que, pelos seus comentários e atitudes, em nada contribuíram para a realização de um milagre. Por esse motivo, elas tinham de ficar de fora daquela experiência.

 


Os primeiros a não receberem permissão para entrar na casa, foram os que trouxeram a notícia da morte da menina. Ao entrar, Jesus teve de pedir a saída de todos os que choravam e faziam alvoroço. Tendo eles saído (e somente após a sua saída), é que o Senhor, juntamente com o pai e a mãe da menina, e os três discípulos que com Ele foram, puderam ministrar à que morrera, liberando vida sobre ela. 

 


As pessoas negativas são aquelas que, com suas palavras, podem roubar a nossa fé, trazendo um quadro fixo de derrota, destruição e fracasso. Devemos amá-las, mas não permitir que, pela sua companhia, vejamos os projetos de Deus morrerem em nossas mãos (Ec 10.1-2).

 


3 – Removendo a esfera negativa – O Mestre teve de mudar o ambiente negativo daquela casa, o qual, naquele momento, só exalava cheiro de morte, tristeza e desespero.

 


As carpideiras, que eram mulheres pagas para chorar em velórios, tiveram de se retirar para dar lugar a um novo ambiente de esperança, fé e vida. Não havia lugar para as duas coisas juntas. Ou Jesus conseguia mudar todo o ambiente de tristeza que pairava por ali, ou Ele teria de ajudar no sepultamento da menina.

 


Mas ele conseguiu transformá-lo. A morte deu lugar à vida; o desespero não resistiu à esperança; e, em lugar da aceitação da morte, a fé que muda circunstâncias, prevaleceu.

 


Devemos sempre procurar mudar todo ambiente que não suscita fé. Cantar louvores, colocar um CD com mensagem cristã, destacar na Bíblia textos que nos lembrem o quanto nosso Deus é Poderoso, contribuem para que a nossa confiança nas promessas divinas seja estimulada. Assim, passaremos a ver os problemas como montes já removidos pela fé (Romanos 10:8-11).

 


Conclusão – Precisamos zelar pela nossa fé, assumindo o firme propósito de remover do caminho qualquer coisa que queira miná-la. Muitas vidas dependem da nossa fé saudável, e por isso, devemos selecionar bem os relatórios para os quais vamos dar crédito. Escolher melhor as pessoas com quem vamos andar e trabalhar no ambiente em que vivemos, poderá nos ajudar a caminhar em vitória.

 






Voltar