Apostilas | Como será o futuro? | Comunidade Cristã Amor e Graça

 
 
  Como será o futuro?

Como será o futuro?

Referência: “Que entesourem para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam se apoderar da vida eterna.” (1 Timóteo 6:19)

 


Por mais que venhamos pensar no futuro, não podemos programar o que irá nos acontecer amanhã, ainda que venhamos traçar grandes projetos não teremos certeza que eles irão se concretizar, por mais sonhos que tenhamos, o nosso amanhã será para nós uma incógnita, porque aquilo que desenhamos como meta, não há certeza que de fato irá tornar-se como desejamos.

 

Então basta-nos tão somente vivemos cada dia como se fosse o último, o amanhã será apenas como um presente de Deus para nós. Jesus disse:

 

“Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal. ” (Mateus 6:25-34)

 

Se analisarmos atentamente a nossa fragilidade deveríamos valorizar mais o hoje, examinarmo-nos cuidadosamente, fazer o que é correto, aplicar o nosso coração para fazer o certo, o honesto, o justo, já que, o futuro a Deus pertence, por mais sabedoria que venhamos ter, por mais estudos e conhecimentos a que venhamos adquirir, por mais tesouros que podemos ajuntar, nada disto será capaz de acrescentar um dia a mais para nossas vidas, quando chegar a nossa hora de deixarmos este corpo, nada e nem ninguém pode interferir. Os nossos bens, os nossos interesses, os sonhos, as nossas glorias, o nosso eu, serão todos sepultados, todos serão postos no caixote de madeira, assim, do que valerá ao homem tudo o que ele tem? Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma? (Marcos 8:36), a nossa maior riqueza precisa ser, confiar em Deus, o nosso maior tesouro tem que ser, viver para Deus, obedecermos às suas ordens e mandamentos, só então aquilo que vivemos aqui, valerá no dia em que formos prestar contas a Deus.

 

Já que vivemos neste mundo, resta a nós, tão somente, lutarmos para sermos diferente, não caminhar de acordo a com a nossa carne, mas, navegar literalmente contra a maré, ou seja, se vemos que tal direção pode nos levar para caminho tortuoso, temos que mudar o rumo. (Provérbios 16:25) “Há um caminho que parece direito ao homem, mas o seu fim são os caminhos da morte.” Para sermos de Cristo, não podemos nos envolver com as coisas e prestígios que o mundo proporciona, não devemos nos curvar diante das suas regras, não nos é licito copiarmos as suas praxes, não podemos nos conformar com seus ditos. (Romanos 12:2) “E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” 

 

 

Se nossa mente um dia viu o clarão da glória de Deus, não podemos deixar que agora ela seja salpicada pelas faíscas das trevas, se os nossos ouvidos por um momento ouvir a voz de Cristo e em nosso coração foi registrado a verdade de Deus, não devemo-nos sucumbir diante das mentiras deste mundo, o mundo corre a passos apressados para o abismo, aqueles que se alinham a ele que aceita as suas condições automaticamente está sendo levado por sua correnteza contaminada, a palavra do Senhor nos ensina que não podemos ser seus cúmplices, Portanto, não sejais seus companheiros.

 

(Efésios 5:7) Não podemos compactuar com as obras da carne, é melhor confiar naquele que tudo pode fazer, naquele que conhece o nosso passado, transforma o presente e prepara o futuro. Acreditar, naquele que é Senhor sobre o tempo, Senhor sobre as circunstâncias, Senhor sobre tudo e todos, ou seja, Deus. Certamente, aquele que assim o fizer, viverá seus dias aqui na terra com regozijo, ainda que em meio a guerra terá paz, ainda que em vendavais terá alegria, porque os ventos fortes deste mundo não poderá mover a esperança da glória que está enraizada dentro do seu ser. 

 

 

Conclusão: O amanhã pertence a Deus, assim como a nossa vida. Tentar tomar o amanhã das mãos de Deus é como rejeitar a própria esperança de vida que Ele nos dá. Fica a pergunta: Como você vê o futuro?






Voltar