Apostilas | Um grupo bem ajustado | Comunidade Cristã Amor e Graça

 
 
  Um grupo bem ajustado

Um grupo bem ajustado

Introdução: O ser humano é mutável e muda para melhor ou pior. Mas, nós não fomos chamados para sermos piores, nós fomos chamados e eleitos para classe que dá fruto permanente. Em Mc 11:12-14 Jesus amaldiçoou a figueira por ela estar sem frutos. Não podemos ser como a figueira, que por um tampo dá seus frutos e depois para. Temos que frutificar sempre!!!! Para isso, devemos cortar os excessos, que são hábitos que precisam ser corrigidos e mudados, como os de linguagem, comportamento, relacionamento, etc.

 

Cortar excessos significa extrair as partes infrutíferas da árvore, e não cortá-la inteira, porque os que menos valem vão valer muito, e os que mais valem vão valer mais ainda, pois ninguém é descartável. Se Jesus não desistiu de nós, não podemos desistir de ninguém. Toda a árvore passa pela poda, isso serve para ela crescer e se tornar saudável. Assim também nós precisamos saber ser podados para possuirmos um crescimento real.

 

 

1 Temos que ter cuidado ao cortar os galhos. Existem galhos frutíferos que estão sobre os que não dão frutos e, se você cortar estes sem atenção, corre o risco de também cortar galhos bons. Essa parte pertence a Jesus, é ele quem corta os excessos. João 15:1-7

 

 

2 Para tornarmos nossos discípulos frutíferos devemos ensiná-los a amar. É necessário que entendamos que o discipulado tem uma saúde física, emocional, afetiva e espiritual. Temos também que ensiná-los com amor, que quando alguém é podado em alguma parte é porque está sendo preparado para coisas grandes no futuro. O próprio Deus nos prepara para isso. Hb 12:4-17.

 

 

3. O amor é um sentimento que se confunde com gostar. Quando gostamos podemos até nos separar mas quando amamos permanecemos juntos. Só o amor tudo suporta. O amor que Deus nos ensinou, para o mundo é cinismo, mas, para igreja é restauração. Para termos autoridade ao ministrar para quem quer que seja, precisamos dessa saúde emocional e afetiva, amando o próximo, a família, os discípulos e a igreja. Devemos buscar tudo isso em Deus.

 

Para que a árvore frutifique, é preciso crer que ela vai frutificar. Sempre encoraje, incentive, dê motivação, deixe o potencial e a capacidade de seus discípulos em um nível elevado, mas também tome muito cuidado para que ele não se envaideça, nestas horas é necessário cortar os excessos e o resultado virá nos frutos que naturalmente aparecerão. Por isso, não devemos desistir de alguém porque é problemático. E, para socorrermos os nossos discípulos, precisamos fazer um investimento de fé. Ninguém é descartável, lembre-se que Jesus fala em várias partes da Bíblia que Ele não veio chamar justos, e, sim, pecadores ao arrependimento (Mc 2:17). Deus está nos tratando.

 

Está escrito em Romanos 11:17-18 que "se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo oliveira brava, foste enxertado no lugar deles e feito participante da raiz e da seiva da oliveira, não te glories contra os ramos; e, se contra eles te gloriares, não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz a ti". Por isso, temos que cuidar dos nossos discípulos, tratá-los e alimentá-los, para que os frutos apareçam. Deus é o grande Restaurador de seiva, como está escrito em Jó 14:7-9 "Porque há esperança para a árvore, que, se for cortada, ainda torne a brotar, e que não cessem os seus renovos. Ainda que envelheça a sua raiz na terra, e morra o seu tronco no pó, contudo ao cheiro das águas brotará, e lançará ramos como uma planta nova"

 

 

CONCLUSÃO: Assim como precisamos de saúde afetiva, também precisamos de saúde espiritual, para ministrar vida espiritual para os discípulos. Para se ter um melhor fluir na própria vida, na vida dos discípulos. Para vermos o fruto, temos que estar sempre em oração, leitura bíblica, e em estudos espirituais. Por isso, precisamos de cura em todas essas áreas, e, assim, ministrarmos com segurança.

 






Voltar