Apostilas | Quatro passos da motivação | Comunidade Cristã Amor e Graça

 
 
  Quatro passos da motivação

Quatro passos da motivação

Texto: Atos 4:32-37 "Da multidão dos que creram, uma era a mente e um o coração. Ninguém considerava unicamente sua coisa alguma que possuísse, mas compartilhavam tudo o que tinham" .

 

 

Introdução: A doutrina da mordomia é bela, bíblica, é edificante, e faz parte da vida cristã. De uma maneira singela e devocional, vamos falar um pouco sobre alguns motivos que devem nos levar à prática do dízimo e da contribuição.

 

 

1 - Gratidão

 

a) É necessário ter um coração agradecido a Deus (Lc 17:11-19) - Gratidão à igreja, aos pastores, aos líderes (Gl 6:9) - Essa gratidão envolve a entrega de amor, relacionamentos, dons, talentos, influência, bens.

 

b) "Morri na cruz por ti, que fazes tu por mim?" Quando olhamos a cruz, nos sentimos constrangidos a entregar tudo em gratidão por tudo o que O Senhor fez por nós. O dízimo e as ofertas não são obrigatórios ou forçados, mas elas nascem como fruto de um coração agradecido (2 Co 9:6-7).

 

 

2 - Visão

 

A primeira coisa que precisamos aprender para ter visão espiritual é nunca julgar O próximo. A arrogância espiritual nos faz embaçar a visão espiritual. (João 9:1-34)

 

Os fariseus estavam mais preocupados com a aparência religiosa do que com a cura do cego, por isso estavam mais cegos do ele. Até mesmo os discípulos estavam julgando aquele homem, mas enquanto isso Jesus mostrou que não estava ali para julgar e sim para curar. Em outra fala, Jesus demonstra ser um homem de visão (Jo 4:35) - O mundo nos mostra homens de visão. Grandes empresários montaram suas empresas com visão As igrejas e ministérios demonstram visão pelas várias áreas em que atuam. Igrejas que só pensam em dinheiro demonstram falta de visão.

 

A visão desperta em nós desprendimento, a alegria da contribuição. Só quem tem uma visão ampla contribui com generosidade. Por isso precisamos pedir a Deus que abra os nossos olhos e nos quebrante o coração.

 

 

 

3 - Fidelidade

 

Deus é um Deus fiel. Será que temos sido fiéis da mesma forma como Deus é fiel a nós? A fidelidade é uma perfeição em Deus pela qual Ele é fiel à sua Palavra e a todos os Seus conceitos. Ele nunca quebra um contrato consigo mesmo nem com suas criaturas. O que Ele propôs, isto fará, e o que prometeu, isto executará. A mentira é um dos pecados que mais prevaleceu em todos os tempos e por ser contrária a fidelidade somente traz ruina àquele que a pratica (Atos 5:1) "Bem sei, meu Deus, que Tu provas os corações e da sinceridade te agradas ... " (I Crônicas 29:17)

 

 

 

4 - Criar condições para maiores bênçãos

 

Quanto mais o homem dá (semeia), mais ele recebe (colhe) - veja os princípios: (Pv 11:24-26)

 

Não devemos contribuir na forma de um negócio com Deus. Quantos estão contribuindo com a intenção de apenas serem abençoados! Não deve ser essa a motivação do coração. Todavia, sabemos que Deus é fiel e não deixará de abençoar aqueles que são fiéis: "porque fostes fiel no pouco, sobre o muito te colocarei" (Mt 25:21)

 

 

 

Conclusão: "Ajuntai tesouros no céu" (Mt 6:20). “... Mais bem aventurado é dar que receber. do que em receber” (Atos 20:35). Que Deus nos faça sempre fiéis e responsáveis na aplicação dos bens que Ele nos confiou. 






Voltar