Apostilas | O tempo de Deus | Comunidade Cristã Amor e Graça

 
 
  O tempo de Deus

O tempo de Deus

 

Referência: Ec 3:1-9.

 

 

Introdução: É interessante e ao mesmo tempo estranhas as formas de Deus se manifestar na história humana; o que pra nós muitas vezes constitui-se num grande conflito e problema, para Deus significa apenas mais um ato da sua soberana vontade sobre nós. Muitas vezes encontramos dificuldades de entender os planos e propósitos de Deus nas nossas vidas, principalmente quando as coisas começam a dar errado, quando portas se fecham diante de nós, quando entramos num período de adversidades e tribulações e principalmente quando as coisas começam a demorar para acontecer. 

 


O esperar em Deus para nós, muitas vezes constitui-se numa tortura psicológica, emocional e espiritual. Davi teve que aprender por diversas vezes a esperar no Senhor e crer na sua solução, ele não desistiu dos seus sonhos, mas aprendeu a perseverar em Deus. Sl. 42 e 62.

 


Por que devemos esperar o tempo de Deus?
  


1. Deus poderia ter convencido a Faraó desde a primeira praga, mas Ele queria manifestar a sua glória e o seu poder nas terras do Egito e na vida de Moisés também. Moisés, já tinha se demonstrado fraco e cheio de evasivas em Midiã e incapaz de executar os planos de Deus. As dez pragas era um teste de perseverança para ele. Por que Deus não facilitou tudo para Moisés com respeito a faraó, principalmente sabendo que Moisés era fraco? Para mostrar a ele e a todos que o Senhor é Deus dos tempos.

 


  
2. Outro fato digno de nota foi a história de Naamã registrada em 2º Rs 5. Ele recebeu uma direção de Deus, através do profeta Elizeu, para que se banhasse sete vezes no Rio Jordão. Ele poderia ser curado na primeira vez, mas Deus queria tratar o caráter de Naamã, por isso ele teve que fazer sete tentativas para receber o seu milagre.

 


  
3. Ainda podemos citar a história da conquista de Jericó por Josué, registrada em Js. 06, quando Deus mandou Josué rodear a cidade durante sete dias e no sétimo dia, sete vezes para que as muralhas de Jericó caíssem. Destarte, eles tentaram sete vezes para que Jericó fosse conquistada.

 


  
4. Pedro já havia tentado pescar durante toda a noite, imagine quantas vezes que ele já tinha lançado as redes! Mas quando Jesus deu a ordem para que ele lançasse as redes novamente, não hesitou, lançou novamente as redes e pescou uma grande quantidade de peixes, possivelmente, tenha sido a maior pesca de toda sua história. Lc 5.1-11

 


  
5. Precisamos aprender a fazer novas tentativas ou a tentar várias vezes até que as portas se abram e as conquistas aconteçam. Não podemos dar crédito ao conceito racionalista que é o chamado: conceito das três tentativas. Muitas pessoas estão fracassadas e paralisadas na vida porque usaram estes argumentos: Já tentei três vezes, já perdoei três vezes, já falei com meu filho três vezes, Já tentei o vestibular, três vezes, já tentei estudar três vezes, já tentei salvar meu casamento três vezes, já tentei tal emprego ou negócio três vezes. Tal conceito não se trata de princípio bíblico, mas, mero racionalismo e filosofia humanista. Precisamos tentar quantas vezes for necessário para que as bênçãos venham até nós.

 

 

Conclusão: Creia que você não fracassou tudo que se passou com você até aqui, foram caminhos e situações determinadas por Deus para tratar o seu caráter e fazer de você um grande vencedor. Creia também que em todas as suas tentativas Deus sempre esteve e estará presente. Continue tentando até a benção chegar.






Voltar