Apostilas | O erro de Jeoás | Comunidade Cristã Amor e Graça

 
 
  O erro de Jeoás

O erro de Jeoás

Introdução: II Rs 13:14-19. Deus quer nos dar conquistas completas. Em nossa família, finanças, ministério, enfim, cada área onde colocamos a mão pode ter um testemunho de abundância. Entretanto, precisamos desejar as conquistas a tal ponto de não nos conformarmos apenas com parte delas. Temos que lutar por cada propósito até o fim! Este texto nos revela alguns segredos para que tenhamos vitória plena. O rei Jeoás, de Israel, teve diante do profeta Eliseu a oportunidade de vencer totalmente os seus inimigos, mas não o fez porque faltou-lhes algumas posturas. Vamos ver o que faltou em Jeoás para entrar em toda a benção e não apenas em parte dela:

 

 

1) Ele foi sentimental, mas não foi prático – ““Estando Eliseu padecendo da enfermidade de que havia de morrer, Jeoás, rei de Israel, desceu a visitá-lo, chorou sobre ele e disse: Meu pai, meu pai! Carros de Israel e seus cavaleiros!” (v.14) – Jeoás respeita e demonstra amar o profeta Eliseu, tanto que ao vê-lo enfermo chorou sobre ele. No entanto, todo esse sentimento não se traduziu em fé... Às vezes há muita gente assim na igreja: pessoas que amam seus pastores e líderes, mas não andam conforme a direção profética que eles liberam. São sentimentais, mas não são obedientes.

 

 

2) Ele tentou obedecer sem revelação – “ Então, lhe disse Eliseu: Toma um arco e flechas; ele tomou um arco e flechas. Disse ao rei de Israel: Retesa o arco; e ele o fez. Então, Eliseu pôs as mãos sobre as mãos do rei. E disse: Abre a janela para o oriente; ele a abriu. Disse mais Eliseu: Atira; e ele atirou. Prosseguiu: Flecha da vitória do SENHOR! Flecha da vitória contra os siros! Porque ferirás os siros em Afeca, até os consumir” Vs.15-17 – O profeta Eliseu foi dando direções proféticas a Jeoás, mas ele não buscou entender o que estava acontecendo e o poder que havia em obedecer de coração à voz profética. Ao invés de fazer assim, ele foi apenas reagindo mecanicamente, repetindo gestos sem discernir o que eles significavam... Às vezes também nos portamos assim, fazemos o que nos é mandado pelos líderes, mas não temos revelação e não cremos nos resultados.

 

 

3) Ele não foi capaz de insistir/perseverar para que a vitória fosse completa – “ ele a feriu três vezes e cessou. Então, o homem de Deus se indignou muito contra ele e disse: Cinco ou seis vezes a deverias ter ferido; então, feririas os siros até os consumir; porém, agora, só três vezes ferirás os siros.” Vs.18-19 – Perceba a indignação, decepção do profeta. Ele liberou a unção para que Jeoás ferisse completamente os seus inimigos, mas por indisposição, preguiça ou incredulidade, aquele homem feriu a terra apenas três vezes e cessou, quando deveria ter insistido mais... Assim também acontece com muitos. Entram numa demanda por um milagre, por ver a família e amigos salvos, por prosperar financeiramente, mas deixam de insistir no meio do caminho. A falta de perseverança nos rouba os maiores milagres!

 

 

 

O QUE É QUE JEOÁS DEVERIA TER ENTENDIDO E NÃO ENTENDEU (OU NÃO DEU VALOR)

 

 

 

1) “Toma arco e flechas... Retesa o arco” - É preciso usar os instrumentos que temos para uma conquista, semear para colher. Às vezes nada acontece conosco porque esperamos que Deus faça tudo e nós não fazemos nada. Lc 18:28-30.

 

 

2) “Eliseu pôs as mãos sobre a mão do rei” - Esse é um gesto de cobertura espiritual. Quando desprezamos a benção e a cobertura de nossos líderes e agimos na independência (ou não agimos ao ter uma palavra deles de direção para nossa vida), perdemos a benção. Rm 13:1-7

 

 

3) “Abre a janela para o oriente” - Precisamos abrir a janela, remover os obstáculos que nos impedem de enxergar o nosso alvo. Quando não focalizamos um objetivo, não conquistamos nada.

 

 

4) “Flecha da vitória do Senhor” - Uma flecha é só uma flecha, um instrumento natural. Mas quando estamos debaixo de uma direção profética, as coisas naturais se tornam sementes sobrenaturais. Exemplo: nossos dízimos e ofertas, nosso evangelismo, nossa oração têm um poder de trazer grande vitória, se entendermos essas coisas como sementes e tivermos coragem de lançá-las pela fé.






Voltar