Apostilas | O bom pastor | Comunidade Cristã Amor e Graça

 
 
  O bom pastor

O bom pastor

Introdução: O Sr.Jesus disse:"Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas".

 

Lindas palavras que trazem doçura e paz à nossa alma. É confortante saber que somos ovelhas pastoreadas pelo supremo pastor, em quem todas as coisas se tornam luminosa claridade. Jesus nos revela o cuidado que Ele tem por nós. No seu infinito amor, a sua eterna bondade está sempre nos acolhendo, guardando e protegendo do mal. Jesus proferiu a parábola do bom pastor, enquanto estava em Jerusalém para a Festa dos Tabernáculos, em meados do mês de outubro. Este discurso está intimamente ligado à expulsão do cego, curado no tanque de Siloé, do templo, pelos fariseus.

 

 

1.O bom e o mau pastor (João 10:1-18)

 

 

Jesus frequentemente utilizava dos elementos presentes na vida cotidiana dos seus ouvintes. Na Palestina, as ovelhas são as vezes, a parte mais considerável do gado. Os rebanhos, que eram compostos em sua maioria de cabras e ovelhas, dependiam demasiadamente de água abundante. Porém com a escassez em diversos locais da palestina, vários pastores formavam uma espécie de sociedade, construindo um redil comum. Construídos no campo com palha ou madeira, os redis eram frequentemente cercados por uma muralha de pedra, e, por sobre o muro, colocavam feixes de espinhos apoiados em pedras maiores. Ficava um guardião velando toda a noite para defender o aprisco das feras e dos ladrões. Caso algum ladrão ou animal feroz subisse no muro, a pedra cairia e acordaria o pastor em vigília. Durante o dia, os pastores separavam os rebanhos, conduzindo-os aos diversos pastos. À tarde todos os animais eram reunidos no redil. O pastor que ficava à entrada do curral era chamado de "porta".

 

 

Lobos e ladrões ameaçavam as ovelhas. Esta é a razão pelo qual o pastor utilizava o seu cajado. Era neste momento em que se diferenciava o verdadeiro pastor, dono de suas ovelhas e o mercenário.

 

 

O bom pastor enfrentava as feras e os ladrões, expondo a sua própria vida. Já o mercenário só se preocupava em obter o ganho das ovelhas e em caso de perigo, este fugia.

 

 

2. A diferença entre o cristão e o falso pastor (Lucas 15:3-7)

 

 

Enquanto Jesus faz tudo por uma ovelha perdida, alguns até gostam que ela se perca. Tem pessoas que acham ruim quando tentamos resgatar uma ovelha perdida com frases: “Deixa ela seguir seu caminho! Ela sabe o que está fazendo!” Com esta simples ilustração Jesus levantou uma questão implícita com seus detratores: como poderiam eles ter tal compaixão por uma ovelha e tratar os homens com tal arrogante e egoísta dureza. Eles não somente não tinham buscado o pecador perdido, mas não se regozijariam com sua recuperação. E com isto eles tinham mostrado dramaticamente como sua própria disposição diferia da divina. Enquanto Deus se regozija, eles amuam. Enquanto o bom pastor busca recuperar o rebanho juntando, eles vivem para devastá-lo.

 

É um quadro sombrio!

 

 

3. Os profetas conheciam o cuidado de Deus para com as ovelhas

 

 

“Eu mesmo apascentarei as minhas ovelhas, e as farei repousar, diz o Senhor Deus. A perdida buscarei, a desgarrada tornarei a trazer, a quebrada ligarei e a enferma fortalecerei...” (Ezequiel 34:15-16).

 

 

Conclusão: Ser uma ovelha de Jesus é conhecer e ser conhecido Dele. Aquele que conhece a voz do Bom Pastor cumpre os seus mandamentos. Ele nos deixou a promessa de que ninguém tem o poder de tirar as suas ovelhas de suas mãos. Creia, estamos seguros em Deus!






Voltar