Apostilas | O bem mais valioso da vida | Comunidade Cristã Amor e Graça

 
 
  O bem mais valioso da vida

O bem mais valioso da vida

Texto: “Enviou-lhe Hirão, por intermédio de seus servos, navios e marinheiros práticos; foram com os servos de Salomão a Ofir e tomaram de lá quatrocentos e cinquenta talentos de ouro, que trouxeram ao rei Salomão” (2 Cr 8.18).

 

Introdução: Salomão possuía uma grande quantidade de ouro e outros bens, porém, os verdadeiros tesouros que um ser humano pode e precisa alcançar estão listados abaixo. Vemos na narrativa bíblica que quando o Senhor apareceu a Salomão em sonho e lhe perguntou o que queria, após ele ter apresentado ao Pai mil holocaustos, ele pediu o dom da sabedoria. O seu pedido agradou tanto o coração do Pai que ele recebeu não só sabedoria como uma grande fortuna, prosperidade no seu reino e vida longa. Isto não significa que o ouro e outros bens não sejam importantes, mas sim, que os tesouros eternos são mais importantes, pois dão ao homem qualidade de vida aqui na terra e garante a sua entrada no Reino Eterno do nosso Senhor e salvador Jesus Cristo.

 

 

Vejamos esses tesouros:

 

 

1 – Reconheçam o verdadeiro valor do sangue do Senhor Jesus Cristo – “sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo” (1 Pe 1.18,19).

 

Através do sangue derramado somos livres de acusação: “Eles, pois, o venceram por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do testemunho que deram e, mesmo em face da morte, não amaram a própria vida” (Ap 12.11).

 

2 – A verdadeira Palavra de Deus – “Para mim vale mais a palavra que procede de tua boca do que milhares de ouro ou de prata” (Sl 119.72)

 

“Amo os teus mandamentos mais do que o ouro, mais do que o ouro refinado” (Sl 119. 127).

 

Os princípios estabelecidos na Palavra de Deus trazem estabilidade, equilíbrio, prosperidade, saúde, qualidade de vida e salvação. Por isso são descritos pelo salmista como verdadeiros tesouros.

3 – Desenvolvam e exerçam a fé – “Essas provações são para mostrar que a fé que vocês têm é verdadeira. Pois até o ouro, que pode ser destruído, é provado pelo fogo. Da mesma maneira, a fé que vocês têm que vale muito mais do que o ouro, precisa ser provada para que continue firme. E assim vocês receberão aprovação, glória e honra, no dia em que Jesus Cristo for revelado” (1 Pe 1.3-8).

 

A fé é descrita por Pedro como um bem precioso, mais importante que o ouro refinado e traz louvor, glória e honra.

 

Somente através da fé podemos agradar o coração do Pai e receber dele a recompensa: “Sem fé ninguém pode agradar a Deus, porque quem vai a ele precisa crer que ele existe e que recompensa os que procuram conhecê-lo melhor” (Hb 11.6).

 

4 – Sejam mansos - A mansidão é de alto valor diante de Deus – “seja, porém, o homem interior do coração, unido ao incorruptível trajo de um espírito manso e tranqüilo, que é de grande valor diante de Deus” (1 Pe 3.4).

 

Quer agrada ao Pai? Seja manso. Veja o que diz Mt 5.5: “Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra” .

 

Conclusão: O ser humano se afadiga neste mundo atrás de um tesouro transitório, corruptível, por causa de seus valores invertidos. Enquanto que Deus tem para os seus filhos um melhor e maior tesouro incorruptível. Volto a dizer que não precisamos desprezar os tesouros desta terra, porém precisamos ter em mente que eles servem somente para um fim proveitoso, isto é, a nossa subsistência e investimentos no Reino de Deus.






Voltar