Apostilas | Igreja cheia do Espírito Santo | Comunidade Cristã Amor e Graça

 
 
  Igreja cheia do Espírito Santo

Igreja cheia do Espírito Santo

Introdução: O Espírito Santo derramou-se sobre a Igreja no dia de Pentecostes. Depois disto também os gentios receberam o Espírito Santo enquanto o apóstolo Pedro pregava o evangelho (Atos 10:15-18). Depois daquele dia jamais seriam os mesmos. Jesus cumpriu a sua promessa (At.1:5).

 

 


Era a igreja que nascia. Mas como viviam os convertidos?

 

 

Vejamos os sinais que acompanhavam os selados com o Espírito Santo: Atos 2:42-47

 

 

1) Estudo da Palavra: - Era uma igreja bíblica. O primeiro ponto dessa igreja era a perseverança nos ensinamentos bíblicos que com certeza é a base para todo crescimento sólido de uma igreja. Igreja com pouco ensinamento da palavra é igreja sem vida com Deus, pois Deus é a Sua Palavra.

 


2) Comunhão: - Compartilhavam recursos materiais e suas potencialidades, ou seja, o que sabiam fazer com as demais pessoas e principalmente com a própria comunidade.
Princípio da caridade aos pobres (At.2:45 e At.11:29), dar na medida da posse, na medida da necessidade.

 


3) No partir do pão e nas orações

 


Uma igreja que sabia partilhar não apenas o pão, mas estavam sempre prontos para orar uns pelos outros. Todos valorizavam a oração e constantemente se reuniam para orar.

 


4) Temor: - É o principio da sabedoria - (Pv 8:13)

 


5) Presença de sinais e maravilhas: - muitos milagres eram feitos pelos apóstolos, muito devido ao respeito que o povo possuía por eles, hoje muitas pessoas não respeitam as autoridades constituídas por Deus, por isso se privam das bênçãos. 

 


6) Partilhar:  - "Vendiam suas propriedades e bens e repartiam com quem tinha necessidade". Como chegaremos a fazer as mesmas coisas que eram feitas no passado , se não vivermos as mesmas práticas destes grandes homens. Existem muitas pessoas hoje que sequer semeiam suas ofertas, quem dirá tirar  de si para dar ao seu próximo.

 


7) Reuniam-se no templo e nas casas:  Estavam constantemente no templo. Quem não congrega quebra um dos maiores mandamentos bíblicos escrito em Hb 10:25: “Não deixemos de congregar, como é costume de alguns.”

 


8) Louvor:   "Louvando a Deus", deve ser a maneira do Cristão viver. O mundo não se deixará convencer apenas pela nossa doutrina, mas por um estilo de vida. Quando você anuncia Jesus você o louva, mas e o seu testemunho, como está?   – a igreja que louva recebe vitórias (At.16:25-34).

 


9) Evangelismo: "dia a dia" eles evangelizavam. Não precisavam de grandes eventos ou apresentações especiais; eles estavam sempre disponíveis e a Igreja crescia naturalmente aonde eles iam.

 

 

A evangelização da Igreja Primitiva tinha cinco dimensões:

 


1ª. A dimensão da soberania de Deus – Na evangelização levavam acima de tudo o conhecimento sobre a soberania de Deus.

 


2ª. A dimensão da coerência e autoridade - Eles aglutinavam serviço social e evangelismo. Era uma Igreja que evangelizava e também cuidava das pessoas.  

 


3ª. A dimensão da naturalidade – Tinham a evangelização como uma obrigação, assim como está escrito na palavra “Se anuncio o evangelho não tenho do que me gloriar, pois sobre mim pesa esta obrigação, pois ai de mim se não anunciar o evangelho” (I Co 9:16-17) 

 


4ª. A dimensão da simpatia - Às vezes, pensamos que, somente oração, sinceridade e piedade, gerarão sucessos automaticamente quando evangelizamos. Mas, precisamos ter a estratégia certa também.

 


A Igreja Primitiva usava o método certo: A simpatia. 


Conclusão: Os três relacionamentos de uma Igreja cheia do Espírito Santo são:


Com Deus, com o próximo e com o mundo.


A Igreja cheia do Espírito Santo congrega no templo, estuda a Palavra, adora a Deus, evangeliza e pratica os frutos do Espírito.


A igreja primitiva é o modelo que devemos seguir. 






Voltar