Apostilas | Estratégias para manter conquistas | Comunidade Cristã Amor e Graça

 
 
  Estratégias para manter conquistas

Estratégias para manter conquistas

Texto: II Timóteo 3:10-17

 


Introdução: Conquistar depende de estratégias, mas para manter a conquista é necessário buscar a cura da alma, calar os argumentos, lançar fora as coisas da carne, e andar segundo princípios estabelecidos na Palavra de Deus.

 


Vejamos estes princípios na vida de Paulo, que foram transmitidos a Timóteo, e são aplicáveis em nossas vidas.

 


1– Ensino: Uma característica importante no ministério de Jesus foi o ensino (Atos 1:1). Sem o ensino não há consolidação. Sem ensino não há como as pessoas agirem de maneira correta. Em Mateus 28:20 Jesus nos diz: “ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E Eu estarei sempre com vocês, até os fins dos tempos.” A maioria dos evangélicos nem se preocupam em conhecer a palavra de Deus, para eles a única coisa que importa é conquistar bênçãos. Por isso o povo evangélico configura entre os que mais sofrem.

 


2– Procedimento: É necessário mudança radical na maneira de pensar, transacionando a mente de perdedor para conquistador, enxergar vitória mesmo em meio ao impossível. Quando mudamos a mente as nossas atitudes serão mudadas imediatamente. Para isto é necessário a busca incessante da cura da alma, isto é, libertar-se dos traumas e dos exemplos de derrotismos, que foram assimilados ao longo da vida (Rm 12:2). Pensar da maneira correta é um benemérito que muitos não conseguirão alcançar, pois as pessoas em sua grande maioria preferem pensar pela cabeça de outros do que pensar da maneira com que Deus se agrade. Só pensando conforme a vontade de Deus é que alcançaremos a plenitude da vida.

 


3– Propósito: Quem deseja liderar ou ser um grande empresário precisa receber em seu coração, isto é, assimilar, as metas, os projetos de conquistas, ou seja, a direção. Andar sem direção e metas, sem saber onde chegar e quando chegar, certamente não experimentará a conquista dos sonhos.

 


Antes de estimularmos nossos propósitos vale salientar a importância do item dois, pois sem pensar corretamente, nunca conseguiremos assimilar nossas metas, chamados, etc.

 


4 – Fé: Não só falar, mas viver pela fé. Em Hebreus 10:38 está escrito: “O meu justo viverá pela fé. E, se retroceder, não me agradarei dele.” A fé está diretamente ligada ao item 2 e 3. Ela faz com que nosso procedimento seja exemplar e os nossos propósitos sejam coerentes. Podemos dizer que a fé funciona como o sal que dá gosto ao alimento. Podemos ter um excelente prato com vários temperos, mas se a comida não tiver sal, ela fica sem sabor.

 


5– Paciência: É necessário ter paciência com as pessoas que estão iniciando na Graça. Também é necessário ter paciência com relação aos desafios que enfrentamos ao longo da vida. Mesmo que o choro dure uma noite, porém, a alegria certamente chegará ao amanhecer. O Salmo 40 diz: “Coloquei toda minha esperança (paciência) no Senhor; ele se inclinou para mim e ouviu o meu grito de socorro.”

 

 

Conclusão: Paulo diz a Timóteo: “quanto a você, porém, permaneça nas coisas que aprendeu e nas quais tem convicção.” Hebreus 6.10 diz: “Porque Deus não é injusto para ficar esquecido do vosso trabalho e do amor que evidenciastes para com o Seu nome, pois servistes e ainda servis aos santos.






Voltar