Apostilas | Dieta Espiritual | Comunidade Cristã Amor e Graça

 
 
  Dieta Espiritual

Dieta Espiritual

Vivemos na era das dietas: da lua, da sopa, da berinjela e tantas outras. Sonha-se diariamente com um corpo esculpido, sem os terríveis “pneus”, paz com a balança, perda de peso. Os esforços são muitos, às vezes chegando até a anorexia, isto é, redução ou perda do apetite.

 


Devido ao medo de engordar, evitam-se certos alimentos essenciais ao organismo como proteínas, carboidratos e outros. Pessoas com tal “neurose”, mesmo depois de emagrecer continuam se achando gordas.

 


Podemos fazer um paralelo com a vida espiritual. Corremos o risco de entrar numa dieta espiritual, às vezes sem percebermos. Passamos pela fase da comida espiritual rápida, por falta de tempo ou para não perder tempo. A vida já é tão corrida! Aderimos então, à oração com baixas calorias, sem adição de fé e perseverança. Em seguida vem à leitura light da Bíblia (do tipo caixa de promessa), sem muito compromisso com a Palavra, sem a meditação e vivência da mesma. Aí não podemos nos esquecer do louvor diet, isto é, da boca pra fora. É aquele que não alimenta as nossas almas e anda longe da verdadeira adoração.

 


Olha-se superficialmente no espelho e pensa que está forte, mas na verdade está muito mal.
Precisamos perceber que devemos nos alimentar de todos os sentimentos vindos de Deus, seguindo o que diz Paulo em Efésios 3:17-19: “Que Cristo habite pela fé em vossos corações, a fim de que, estando arraigados e fundados em amor, possais compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios até a inteira plenitude de Deus”

 


Fazer uma dieta espiritual é renunciar o fruto do Espírito, é deixar de lado “o amor, a alegria, a paz, a longanimidade, a bondade, a benignidade, a fidelidade, a mansidão e o domínio próprio...” (Gl 5:22,23)
Paulo termina falando que contra estas coisas não há lei. Então, podemos e devemos nos alimentar a vontade, quanto mais, melhor.

 


O mundo tenta nos alimentar com o que considera melhor, no que diz respeito à promiscuidade, perversão sexual, lixo cultural, frieza e até mesmo espiritualidade movida pelo movimento do esoterismo, sincretismo religioso, e todas estas coisas são indigeríveis para quem tem o Espírito Santo.

 


Que tipo de vida nós desejamos? Se nós queremos fazer uma dieta espiritual saudável, Deus nos indica a alimentação certa para um bom crescimento, mas isso implica deixar de lado o marasmo, a preguiça, a moleza, a indisposição e todas as obras da carne (Gl 5:16-21).

 


O apóstolo Paulo mostra também uma dieta que tem sido observada em muitos ministérios na atualidade que é a “dieta do leite”, não do genuíno leite espiritual que cita o apóstolo Pedro, mas o leite do qual as crianças se alimentam. “Leite vos dei de beber, não vos dei alimento sólido, pois sois carnais...” (I Co 3:1-9) 

 


Muitos estão vivendo desta maneira o cristianismo se alimentando apenas de leite, pois para o corpo humano é muito melhor receber a “regalia de beber leite” do que trabalhar pelo alimento
sólido.

 


Paulo cita que: “Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm. Todas as coisas me são lícitas; mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas. Os alimentos são para o estômago e o estômago para os alimentos; Deus, porém aniquilará, tanto um como os outro. Mas o corpo não é para a prostituição, mas para o Senhor, e o Senhor para o corpo.” (I Co 6:12-13). Portanto, aí está o grande perigo ... que tem levado muitos a “dieta espiritual”.

 






Voltar