Apostilas | Derrubando muralhas da alma | Comunidade Cristã Amor e Graça

 
 
  Derrubando muralhas da alma

Derrubando muralhas da alma

Introdução: Sai ano, entra ano, e quase sempre fazemos nossos planos, promessas de realizarmos mudanças em nosso comportamento, em nossas atitudes, mas por diversas vezes nos encontramos em situações nas quais desistimos de nossos projetos, da jornada pelo novo, para acabarmos em continuar na mesma situação do ano que se passou. Alguns estudiosos da área de recursos humanos e psicologia até afirmam que tais pensamentos de mudanças ficam nítidos em nossa cabeça por umas duas no máximo quatro semanas.

 


Mas se queremos mudar então por que agimos de tal maneira? Se queremos tanto uma vida diferente porque paramos no caminho com os projetos de mudança, que muitas vezes estão na direção do Senhor, e continuamos a viver como antes?

 


Poderíamos destacar vários pontos que nos levam a agir assim, vários tipos de motivações que nos levam a desistência, mas a verdade, é que esquecemos de princípios básicos da vida cristã e do mundo espiritual e isso se torna a razão principal de nosso fracasso no processo de construção de algo novo.

 

 

Precisamos entender que toda ação precisa ser planejada, precisa ser trabalhada de tal forma que possa ganhar vida, mas isso não pode apenas acontecer num projeto escrito num papel, ou numa conversa com a família, isso precisa primeiro acontecer dentro de nós, para ser mais preciso na nossa alma. O projeto precisa ser bem desenhado em nossa alma, e ela precisa fazer parte do projeto, não pode ser mera espectadora, mas sim parte do todo para que o projeto deixe de ser um sonho e se torne uma realidade. Mas para isso precisamos de uma alma limpa, sem entulhos, para que assim ela também possa ser mais protegida e resistente.

 


1- ESTIPULARMOS METAS E CORRERMOS ATRÁS DELAS (I CO 9:20-27)

 


É provável que todos nós saibamos disso, é provável que também saibamos que nossos sentidos são portas de entrada para nossa alma, mas a pergunta é: Se sabemos disso tudo porque ainda caímos nas armadilhas postas em nosso caminho? Por que ao corrermos atrás de nossas metas não vivemos esta perseverança que Paulo demonstra a ponto de até se desfazer de algo, para conquistar outro? 

 


2- COMO PODEMOS MUDAR ESTAS SITUAÇÕES? (FP 3:12-16)

 


Precisamos ser sinceros com nós mesmos, e procurar dentro de nós o que têm de entulho em nossa alma, o que têm de podre, procurar onde está a falta de perdão, onde está a mágoa, onde está a baixa autoestima, onde está o desejo do pecado, porque ali com certeza existe uma ferida na alma. Assim que identificarmos essas feridas, esses entulhos, precisamos então tomar uma decisão: não posso mais viver com isso, se quero me aproximar de Deus.

 


3 – PRECISAMOS MUDAR NOSSO PENSAMENTO (RM 12:1-2)

 


Deus nos fez filhos por adoção em Cristo, então precisamos agir como tais. Precisamos não apenas jogar o entulho fora, mas precisamos realmente mudar nosso modo de ver as coisas, e de como nos vemos também. Lembrem-se sempre: “... assim como minha alma me vê, assim eu sou...”

 

Conclusão: Deus está com seus ouvidos atentos ao seu clamor, assim que Ele ouça o barulho do entulho sendo lançado para fora de sua alma e de sua vida, iniciará o tão esperado processo de cura na sua alma, e certamente você receberá a resposta à sua oração.

 






Voltar