Apostilas | Como é a vida na graça | Comunidade Cristã Amor e Graça

 
 
  Como é a vida na graça

Como é a vida na graça

Texto: Filipenses 2:12-16

 

Introdução: Neste belo texto o apóstolo coloca alguns desafios inerentes àqueles que abraçam a vida com Cristo. Vejamos quais são estes desafios:

 

1. Não pare


“Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor.” (verso12)
Desenvolva a sua salvação com temor e tremor, isto é, o mesmo que crescer, progredir, aperfeiçoar e avançar na vida cristã. Muitos obedecem apenas sob vigilância, ou seja, apenas para agradar aos homens. Mas, como exorta a palavra, temos que abraçar a fé com temor e tremor. Em outras palavras : “agora vocês devem ser mais cuidadosos em fazer as coisas boas que resultam do fato de serem salvos”.


É proibido estacionar. Não pare, avance; quantos estão parados na vida cristã.

 

2. Não dependa de si


“porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade.” (verso 13)


Nós fazemos, nós trabalhamos, nós nos dedicamos,  mas toda obra é Dele. Deus está trabalhando em nós; Deus opera tanto o querer como o realizar. Tudo Deus opera segundo a sua vontade. É maravilhoso saber que quem faz todas as coisas é o Senhor (Jo 15.5). É a graça de Deus operando, é o Espírito Santo trabalhando. A nossa força nada faz. É só Deus que pode agir em nós e através de nós.

 

3. Não murmure

 

“Fazei tudo sem murmurações nem contendas.” (verso 14)

Queixas, reclamações, não ficam bem para os filhos de Deus; não podemos nos queixar de Deus ou de um irmão que realiza a obra juntamente conosco, principalmente quando esse irmão se torna a “desculpa” para não nos dedicarmos a obra de Deus. Um dos pecados do povo de Israel no deserto foi a murmuração, o que levou praticamente a extinção de uma geração; A linguagem do cristão é o louvor e a gratidão. (Rm 8:28; 1 Ts 5:18; Ef 5:18-20; Sl 34:1)

 

4. Não apague a sua luz

 

“para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo.” (verso 15)

O cristão não é um “Zé Ninguém”, um omisso, um alienado, um lunático, um marginalizado. De acordo com o texto em Filipenses 2:15, o cristão é luzeiro, um farol. Onde é que o cristão está brilhando? No meio de uma geração corrupta e pervertida! Este texto nos lembra Mateus 5:13-16. Deus tem colocado os seus filhos para serem luzes nesta hora caótica, crítica, difícil em que vive a nossa sociedade. São nessas horas que temos que brilhar. É inadmissível um cristão que se deixe levar pelas circunstancias adversas.

 

5. Não perca a esperança

 

“preservando a palavra da vida, para que, no Dia de Cristo, eu me glorie de que não corri em vão, nem me esforcei inutilmente.” (verso 16)


Ao citar “no dia de Cristo” Paulo está se referindo ao julgamento; Tudo o que vimos neste estudo tem uma forte motivação: Deus nos julgará. E quando Ele nos julgar, receberemos das suas mãos a imarcescível coroa de glória. O Apocalipse nos qualifica como vencedores; Isto nos estimula, nos encoraja e nos dá forças para viver a vida cristã.

 

Conclusão: Crescendo assim, na Graça, ganharemos muitas pessoas que estão nas trevas para a salvação, e avançaremos sempre em direção da vida eterna.






Voltar