Apostilas | Atos Capítulo 11 | Comunidade Cristã Amor e Graça

 
 
  Atos Capítulo 11

Atos Capítulo 11

O livro de Atos é um registro da história da igreja primitiva, desde seu nascimento em Jerusalém até sua chegada a Roma, a capital do império. Nessa trajetória muitas lutas foram travadas, muitas perseguições foram enfrentadas, mas, também, muitas vitórias foram celebradas. No capítulo 11 de Atos, nos versículos 1 a 26, Lucas relata o testemunho de Pedro aos irmãos da igreja de Jerusalém, como Deus abrira a porta do evangelho aos gentios.

 

 

1. Algumas pessoas fazem as coisas acontecer (At 11:4-17) - Pedro, mesmo relutante em atender à ordem de Deus, dispôs-se a crer que o evangelho seria anunciado aos gentios. A parede da inimizade que separava os judeus dos gentios havia sido quebrada pela morte de Cristo (Ef 2:11-19). Essa notícia foi estonteante para os judeus tradicionais, uma vez que eles imaginavam que os gentios precisavam primeiro se tornar judeus para depois serem cristãos. Pedro, obedecendo ao desiderato divino, foi à casa do gentio Cornélio e pregou a ele e a toda a sua família o evangelho e eles creram e foram salvos. Damos graças a Deus porque Pedro não resistiu ao propósito de Deus e se tornou instrumento nas mãos do Eterno para as coisas acontecerem.

 

 

2. Outros não aceitam que as coisas aconteçam (At 11:1) - Chegou ao conhecimento dos apóstolos e dos irmãos que estavam na Judéia que também os gentios haviam recebido a palavra de Deus (At 11:1). Arguiram a Pedro sobre seu procedimento e exigiram explicações pelo fato de ele ter entrado na casa de gentios incircuncisos e até ter comido com eles. Veja o que os judeus fizeram: deram mais valor à tradição religiosa do que às pessoas. É assim também que procedem os religiosos hoje em dia. Valorizam mais os rituais do que o amor. Eles imaginam que Deus não pode amar aqueles a quem eles rejeitam. Eles não aceitam que as coisas aconteçam fora do "ritual" que aprenderam. Defendem com "unhas e dentes" as doutrinas de sua igreja sem, contudo conferir o que a Bíblia diz a respeito. E por estarem com o coração fechado censuram o que está acontecendo.

 

 

3. Já outros se opõem para que nada aconteça (At 11:2,3) - Os membros legalistas da assembléia de Jerusalém atacaram Pedro por este ter entrado na casa do gentio Cornélio e tomado uma refeição em sua casa, Diante da arguição dos opositores, Pedro explicou que sua atitude foi em plena submissão à orientação do Espírito Santo (At 11:12) e desobedecer a esse mandato seria o mesmo que resistir ao próprio Deus (At 11:15-17). Por um momento essas pessoas se apaziguaram (At 11:18). Mais tarde alguns dos fariseus, que desceram da Judéia para Antioquia teimavam em ensinar que os gentios precisavam primeiro se tornar judeus para depois se tornarem cristãos (At 15:1-11). Para esclarecer esse ponto vital para o Cristianismo, foi necessário, que os apóstolos e os presbíteros se reunissem em Jerusalém num concílio geral a fim de silenciar aqueles que tentavam limitar a liberdade do evangelho.

 

 

4. Algumas pessoas ajudam, outras fazem as coisas acontecerem (At 11:19-26) - Quando a igreja de Jerusalém ouviu acerca do crescimento da igreja em Antioquia da Síria enviou para lá Barnabé, um homem bom, cheio do Espírito Santo e de fé. Este, imediatamente lembrou-se de Saulo que estava em Tarso e o chamou para juntar-se a ele na pregação da palavra. Barnabé, era um facilitador, um cooperador e um encorajador daqueles que estavam engajados na obra. Já, Saulo, que se tornou Paulo, o apóstolo da graça de Deus, fez do seu ministério uma plataforma de investimento na vida de outras pessoas, para que elas também pudessem ser usadas por Deus. Paulo lançou o fundamento da graça como prudente construtor e exorta a edificarmos nossa vida sobre este fundamento, portanto alerta "cada um veja como edifica" (I Co 3:10-17).

 

 

Conclusão: As igrejas legalistas imitam os fariseus na íntegra, pois assim como eles queriam que os gentios se judaizassem para receberem a Cristo, assim também agem as igrejas legalistas de hoje ensinando ao gentio praticar as obras da lei para que se tornem cristãos sejam abençoados. 






Voltar