Apostilas | A carta aos gálatas | Comunidade Cristã Amor e Graça

 
 
  A carta aos gálatas

A carta aos gálatas

AS IGREJAS DA GALÁCIA

 


Enquanto que as epístolas aos coríntios eram destinadas a uma igreja específica, a carta aos gálatas destina-se a várias igrejas, acerca das quais não temos muitas informações específicas. Sabemos que, entre tantas cidades localizadas na província da Galácia, Paulo fundou igrejas em Antioquia da Psídia, Icônio, Listra e Derbe, durante sua primeira viagem missionária (At.13-14). 

 

 

MOTIVO DA CARTA

 


Os judeus estavam presentes em todo o Império Romano, principalmente nas cidades mais importantes. Muitos deles se converteram ao cristianismo e, dentre os convertidos, havia aqueles que queriam impor a lei mosaica sobre os cristãos gentios. São os já mencionados "judaizantes". Assim como os fariseus e saduceus perseguiram Jesus durante o período mencionado pelos evangelhos, os judaizantes pareciam estar sempre acompanhando os passos de Paulo a fim de influenciar as igrejas por ele estabelecidas. Essa questão entre judaísmo e cristianismo percorre o Novo Testamento, tornando-se até um elemento que testifica a favor da unicidade e autenticidade histórica dessas escrituras. 

 


Os judaizantes estavam também na Galácia, onde se tornaram fortes ameaças contra a sã doutrina das igrejas. 

 

 

O ATAQUE DOS JUDAIZANTES CONTRA PAULO E O EVANGELHO

 


Aqueles judeus davam a entender que o evangelho estava incompleto. Para conseguirem uma influência maior sobre as igrejas, eles procuravam minar a autoridade de Paulo. Para isso, atacavam a legitimidade do seu apostolado, como tinham feito em Corinto. Pelas palavras de Paulo, deduzimos os argumentos de seus acusadores. Eles não admitiam que Paulo pudesse ser apóstolo já que não era um dos 12 nem tinha andado com Jesus. Por isso que Paulo em quase todas as suas epistolas começava escrevendo: - Paulo, apóstolo, não da parte de homens, mas por intermédio de Jesus Cristo... Gl 1:1-3

 

 

O EVANGELHO JUDAIZANTE

 


Os judaizantes chegavam às igrejas com o Velho Testamento "nas mãos". Isso se apresentava como um grande impacto para os cristãos. O próprio Paulo ensinava a valorização das Sagradas Escrituras. Como responder a um judeu que mostrava no Velho Testamento a obrigatoriedade da circuncisão e da obediência à lei? Além disso, apresentavam Abraão como o modelo para os servos de Deus. Só a revelação e a experiência com Deus poderiam vencer esse desafio. O conhecimento não seria suficiente. Os judaizantes ensinavam que a salvação dependia também da lei, principalmente da circuncisão. Segundo eles, para ser cristão, a pessoa precisava antes ser judeu (não por descendência mas por religião). Estas coisas até hoje são ensinadas dentro das igrejas evangélicas, pois assim que você recebe Jesus, imediatamente terá que começar a pratica dos ritos judaicos. Mas observe o que cita a bíblia em Gl 2:16

 

 

POR QUÊ NÃO GUARDAMOS A LEI?

 


1o – A lei de Moisés foi dada aos filhos de Israel (Êx.19,3,6). Nós, cristãos gentios, não somos filhos de Israel. 


2o – Jesus cumpriu a lei. Rm 10:4 “pq o fim da lei é Cristo...” Tal cumprimento significa não apenas sua obediência mas a satisfação das exigências da lei através da obra de Cristo.


3o – A Lei leva uma pessoa a estar debaixo de maldição. Gl 3:9-14 “...os das obras da lei estão debaixo de maldição...”


4o – A Lei te separa de Cristo, pois anula o que Jesus fez, ou seja, torça o sacrifício de Jesus pelas obras humanas Gl  5:1-4






Voltar